Você está em:

  1. Início
  2. Programação
  3. Eventos

Foram encontrados 224 eventos.

  1. «
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. 6
  8. 7
  9. 8
  10. 9
  11. 10
  12. 11
  13. 12
  14. 13
  15. 14
  16. 15
  17. 16
  18. 17
  19. 18
  20. 19
  21. 20
  22. 21
  23. 22
  24. 23
  25. 24
  26. 25
  27. »
  • Cartaz: Exposição de Artesanato - Cecília Landi

    Exposição

    Exposição de Artesanato - Cecília Landi

    Cecília Landi Barreto, nascida em Ipameri (GO), já se preparava para a vida de artista, estudando e ministrando aulas de pintura em sua cidade natal. Ao chegar a Goiânia (GO) na década de 70, formou-se em Artes Visuais (Bacharelado e Licenciatura), pela Universidade Federal de Goiás. Na capital goiana, deu continuidade a sua carreira de professora de artes e como artista plástica, nas diversas modalidades de pintura e escultura. Participou de várias exposições e workshops em artes plásticas, procurando sempre o aperfeiçoamento e diversificação das linhas de atuação, como pintura em porcelana e tela, artesanato em tecido, madeira, gesso e cabaça. Dentro da área de licenciatura, ministra aulas particulares e também na Escola de Artes Basileu França.  Uma de suas linhas de trabalho está voltada à escultura e pintura em cabaças, que vem se aprimorando com criatividade desde 1997, na arte sacra com confecção de santos.
  • Cartaz: Café com causos e risadas - Grupo Vai..idade

    Teatro

    Café com causos e risadas - Grupo Vai..idade

    Era uma vez ...cantigas, vivências e causos compartilhado com a chegada da noite, depois do banho e da generosa sopa de legumes, jantar servido por dona Hermínia. Esses momentos eram o arremate do dia fogoso, degustado minuto a minuto no mágico quintal da casa na Rua Couto Magalhães, em Campinas, bucólico bairro de Goiânia. Por isso, se desapeia, se achegue, tome chegada e vamos entrar no mundo imaginário de causos populares ouvidos e reescritos por Hugo Zorzetti.
  • Cartaz: Moscati, o doutor que virou santo

    Cinema

    Moscati, o doutor que virou santo

    Ana Lídia Oliveira Comunicadora Social Audiovisual . “Moscati, o Doutor que virou Santo” é, certamente, uma obra belíssima, porque instigante e despretensiosa. Baseado na real história do italiano Giuseppe Moscati (1880-1927), médico de Nápoles, professor universitário e pesquisador, o drama católico vai além das fronteiras de uma formação religiosa. Ele entretém e, no decorrer do desenlace, comove e inspira nossa missão enquanto cristãos atuantes em sociedade. . . Desde cedo, responsável e obstinado, Giuseppe tornou-se um médico aos poucos respeitado, e também diferente de todos os outros, pois concentrava todo o seu amor no ser humano. “Não é a ciência, mas a caridade é que transformará o mundo”, ele afirmava. Pelas pessoas, ele se dedicava incondicionalmente, em um amor íntegro: “Quero dar toda a minha força, me dar por inteiro”. . . Os cerca de 200 minutos de filme mostram um homem imerso em seu trabalho. Um santo, mas um santo na profissão. Um médico que fez escolhas durante toda a vida, empregou seu talento em uma obra de Deus, causando revolução por onde passava; que criou laços e foi, tantas vezes, perseguido por aqueles que não acreditavam em seu projeto. . . Ele abriu mão da noiva (linda e rica), da ambição de crescimento profissional (quando deixou passar a oportunidade de se tornar professor universitário), se desfez das lembranças materiais (os bens deixados pelos pais), perdeu a própria saúde. Tudo em prol da fé, e da certeza de que Jesus se revela aos mais necessitados. “Hoje descobri uma coisa: que Jesus vive nos enfermos”, disse. . . Com uma trajetória repleta de percalços, mas também realizações, Moscati encontrou seguidores e revelou a eles o conhecimento que vinha do seu coração: “Não devemos considerar a dor como um espasmo físico. É um irmão pedindo ajuda, devemos ajudá-lo com amor. E, depois, perceberá que pode acalmar a dor com gestos, com conselho, com palavras, com um abraço, não só com uma simples prescrição”, definiu o doutor, que via os pacientes como irmãos que dele esperavam não somente o alívio do corpo, mas também o incentivo espiritual. . . Roteiro bem construído, cenas bem elaboradas, trilha emocionante e demais aspectos técnicos impecáveis fazem de “Moscati, o Doutor que virou Santo” um filme para ser destrinchado visualmente e em tantas lições de vida. A principal delas, para nós cristãos, é a de que ser santo não é algo inalcançável ou reservado a freiras, padres e eremitas de séculos atrás. Também, nos dias de hoje, é possível ser santo. No exercício de uma profissão de grande relevo, pode o cristão santificar-se, tornando-se herói de virtudes. . . Por meio da busca incessante da vontade de Deus, da luta contra o pecado e, acima de tudo, do amor, é possível ficar cada vez mais próximo da perfeição aos olhos do Pai. Por imensa humildade e compaixão, Moscati será para sempre lembrado. . . Beatificado por Paulo VI em 16/11/1975, foi canonizado em 25/10/1987, por ocasião do Sínodo Mundial dos Bispos referente aos Leigos. . . Dia 12 de novembro, você poderá usufruir, no Cineteatro Afipe, desse momento único de reflexão e emoção. (Duração: 200 minutos) .
  • Cartaz: Maria, Mãe do Filho de Deus

    Cinema

    Maria, Mãe do Filho de Deus

    ​Com uma maneira original de abordar a história mais conhecida da humanidade, o padre Marcelo Rossi narra a história de Maria (Giovanna Antonelli), mãe devota de Jesus (Luigi Barricelli), através do ponto de vista dela, extraordinária mulher escolhida e abençoada por Deus. A narrativa se apóia numa história passada nos dias de hoje, num povoado pobre do interior do Brasil, através da imaginação de uma menina, Joana (Ana Beatriz Cisneiros), suspeita de uma enfermidade muito grave, que encontra nas palavras do padre o conforto que precisa enquanto sua mãe vai em busca de um milagre. (Duração: 107 minutos)
  • Cartaz: Maria, a Mãe de Jesus

    Cinema

    Maria, a Mãe de Jesus

    ​Uma superprodução de Giacomo Campiotti, realizada pela Lux Vide, que assume a difícil tarefa de caracterizar a vida de Maria de Nazaré, a mãe de Jesus, o filho de Deus feito homem. O filme se desenrola a partir de três figuras femininas, que entrecruzam suas vidas, com escolhas radicalmente diferentes: Herodíades, a mulher fechada em seu mundo egoísta; Maria Madalena, a pecadora que, fascinada por Jesus, torna-se sua discípula. "Mas o centro é Maria de Nazaré, a mãe de Jesus. Nela encontra-se a riqueza de uma vida que foi um "Eis-me" a Deus: é uma mãe que desejaria ter sempre consigo o próprio Filho, mas sabe que Ele é de Deus; tem uma fé e um amor tão grandes que aceita que ele parta e cumpra a sua missão; é um repetir o "Eis-me" a Deus desde a Anunciação até a Cruz" (Bento XVI).(Duração: 200 minutos)
  • Cartaz: Trindade Mostra Teatro: Bullying, aconteceu comigo

    Teatro

    Trindade Mostra Teatro: Bullying, aconteceu comigo

    ​Cia. de Teatro Gustav Ritter. Com direção do Edson, o espetáculo conta a história do bullying nas escolas públicas, particulares ou de qualquer natureza que apesar das grandes discussões ainda acontecem de forma aleatória.
  • Cartaz: Trindade Mostra Teatro: Salmos

    Teatro

    Trindade Mostra Teatro: Salmos

    Grupo de Jovens unidos pela Fé – Coletânea de salmos, dentro da íntegra bíblica com montagem de Amarildo Jacinto, misturando-se à cultura popular, cultura das romarias, da fé e da devoção. Salmos não é um espetáculo para se entender, mas para perceber e sentir.​
  • Cartaz: Trindade Mostra Teatro: O Dia da Caça

    Teatro

    Trindade Mostra Teatro: O Dia da Caça

    Grupo de Theatro Arte e Fogo – Com montagem de Delgado filho com Sêmio Carlos, o espetáculo apresenta sequência de bonecos resgatando o lúdico e fazendo com que crianças, jovens e adultos estejam sempre ligados nas cenas que vão acontecendo ao longo de toda a apresentação​
  1. «
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. 6
  8. 7
  9. 8
  10. 9
  11. 10
  12. 11
  13. 12
  14. 13
  15. 14
  16. 15
  17. 16
  18. 17
  19. 18
  20. 19
  21. 20
  22. 21
  23. 22
  24. 23
  25. 24
  26. 25
  27. »