Você está em:

  1. Início
  2. Programação
  3. Eventos

Foram encontrados 96 eventos.

  1. «
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. 6
  8. 7
  9. 8
  10. 9
  11. 10
  12. 11
  13. »
  • Cartaz: Tinker Bell: O Segredo das Fadas

    Cinema

    Tinker Bell: O Segredo das Fadas

    A fada Tinker Bell e suas companheiras querem desvendar o mistério de suas asas. Elas partem em busca da ajuda de uma outra fada e acabam entrando no proibido Bosque do Inverno. Nessa grande aventura, uma descoberta mudará suas vidas para sempre.
  • Cartaz: Tempo de Despertar

    Cinema

    Tempo de Despertar

    A história do trabalho extraordinário de um médico nos anos 60 com um grupo de pacientes catatônicos de um hospital do Bronx. Especulando que o estado dos pacientes poderia ter sido causado por uma forma extrema do mal de Parkinson, o médico pede permissão a seus superiores para tratá-los com L-dopa, uma droga usada para tratar a doença na época.
  • Cartaz: Maximiliano Kolbe - Mártir da Caridade

    Cinema

    Maximiliano Kolbe - Mártir da Caridade

    Narra a história heroica de um frei franciscano, polonês, que durante a segunda guerra mundial viveu os horrores do nazismo. Preso pela Gestapo foi enviado aos campos de concentração de Auschwitz, onde se ofereceu para substituir um pai de família, condenado a morrer de fome em castigo pela fuga de um prisioneiro. Em 1982, foi canonizado pelo papa João Paulo II, como mártir da caridade.
  • Cartaz: As cartas de Madre Teresa

    Cinema

    As cartas de Madre Teresa

    O filme conta a história de Madre Teresa de Calcutá e o nascimento da ordem religiosa por ela fundada. As dúvidas, os conflitos, a sensação de não mais ouvir a Deus em seu interior, tudo é apresentado em uma série de cartas enviadas ao diretor espiritual, que lê mais tarde para um sacerdote nomeado pelo Vaticano para completar o dossiê de beatificação. .
  • Cartaz: Romaria da Família Pires 2016

    Cinema

    Romaria da Família Pires 2016

    Eliomar Pires Martins, filho da caçula de Manoel Pires de Moraes, junto com os bisnetos de Manoel Pires, Demoril Ferreira Júnior e Alessandro Arantes Ferreira, além de outros membros e amigos da família, como  compromisso de repetir todos os anos, em junho de 2016 deu início ao resgate de uma antiga tradição de Manoel Pires de Moraes e realizou a primeira Romaria dos Pires. São 202 quilômetros, o mesmo percurso que faziam os carreiros da família de Manoel Pires, na Romaria do Divino Pai Eterno.  O trajeto era da sede da Fazenda Grande ou Comprida, onde vivia, no então município de Paraúna, hoje Acreúna, até a Cidade Santa de Trindade-GO. Naquela época, se fazia o trajeto em carro de boi, já os romeiros contemporâneos pagam a promessa no lombo de mulas, em sete dias de cavalgada,em um verdadeiro ato de coragem, resistência e fé. A cada ano, a Romaria terá um novo capataz, escolhido na anterior, sendo que a de 2017 o escolhido foi Rafael Campos, filho de Higino, neto de Hygino e bisneto de Manoel Pires de Moraes.  Repetindo a caridade do patriarca Manoel Pires, ao final da Romaria, são entregues na Vila São Cottolengo, alimentos arrecadados entre os familiares. Em 2016 foram entregues um carro de boi com quase duas toneladas de alimentos e a cada ano pretende-se superar o do anterior. A meta é ultrapassar em breve os seis carros de bois que Manoel Pires de Moraes liderou em sua última Romaria, em 1943, um ano antes de morrer. Esta primeira saga dos Pires virou um filme, com a produção coordenada pela professora Rosana Borges, da Faculdade de Informação e Comunicação da UFG, cujo documentário registra os sete pousos em quatro fazendas e nas cidades de Palmeiras de Goiás e Campestre, onde a comitiva foi recebida pelos proprietário das fazendas e nas cidades pelos prefeitos.  O documentário mostra o desfile do carro de boi, com seis juntas de bois escoltadas pelos muladeiros,com os alimentos. Mostra também a entrada na Vila São Cottolengo e a entrega dos alimentos na porta da capela da Vila. Além dos depoimentos dos organizadores da Romaria,consta o depoimento de José Paniago, que pagou promessa por ter recebido o milagre do Divino Pai Eterno que o curou de uma paralisia após queda do cavalo em 2013, acidente em que fraturou a terceira vértebra e o deixou quase um ano sem qualquer movimento. Consta ainda os depoimentos dos donos das fazendas ao receber a comitiva, dos prefeitos ao entregar as chaves da cidade aos romeiros e os depoimento do Pe. Edinísio Pereira, reitor da Basílica; e do presidente da Vila São Cottolengo, Pe. José Bento de Oliveira.  .
  • Cartaz: Aparecida: O milagre

    Cinema

    Aparecida: O milagre

    Devoto de Nossa Senhora Aparecida, o menino Marcos (Vinicius Franco) tem uma infância humilde e feliz ao lado dos pais. Contudo, a morte do pai (Rodrigo Veronese) em um acidente na Basílica, que tanto cultuavam provoca uma dupla perda: a do familiar e a fé. Trinta e cinco anos mais tarde, Marcos (Murilo Rosa) é muito ligado à conquistas materiais. Ele é um pai distante e não aceita as escolhas do filho. Após um sério acidente com o jovem, Marcos relembra a fé de seu pai. Sua mãe, Julia (Bete Mendes), revela a misteriosa graça que norteou a vida de toda a família. (Duração: 87 minutos)
  • Cartaz: Divertida Mente

    Cinema

    Divertida Mente

    Com bons amigos, pais carinhosos e uma escola feliz, a pequena Riley, 11, tinha a alegria como principal entre suas emoções. Na verdade, ela, a Alegria, assim como as demais emoções que são apresentadas adiante, são personagens no desenrolar da trama de “Divertida Mente”, animação da Pixar, de 2015.  . Riley, no entanto, vê sua vida virar de ponta a cabeça quando recebe a notícia de que irá mudar de cidade. Uma nova casa para ser transformado em lar, novos amigos para serem conquistados, uma nova rotina para chamar de sua. É quando uma confusão se instaura na cabeça da menina. As cinco emoções, Alegria, Raiva, Nojinho, Medo e Tristeza, passam a ocupar a mente da garota, e os personagens não somente observam, literalmente, a vida pelos olhos de Riley, mas são fundamentais nas atitudes da pequena. . Com todas as mudanças, a Alegria, que antes reinava, precisa disputar terreno com outras emoções, principalmente com a Tristeza, que, aos poucos, sente curiosidade e resolve mexer onde não devia, até que tudo sai fora de controle na mente da garota. Tudo isso em um processo que o espectador acompanha boquiaberto, enquanto Riley vai construindo sua personalidade. . Na trama, uma lição é importante, entre tantas outras: também a tristeza deve ter lugar em nossos corações. Devemos saber lidar com os sentimentos com maturidade, não somente fugir deles. Toda emoção tem seu propósito, seu momento, porque a vida é uma mistura de tudo isso e o objetivo é sabermos dosar. Alegria, medo, raiva, e tantos outros sentimentos que derivam dos fundamentais, podem coexistir quando estamos em harmonia com nós mesmos. . “Divertida Mente” é brilhante em detalhes. O diretor Pete Docter (Up: Altas Aventuras) soube trabalhar a história sem desgastá-la, já que o enredo principal acontece dentro da cabeça de Riley. Conceitos abstratos da cabeça humana encontram lugar inusitado na animação que diverte, educa e emociona. Uma obra para ser apreciada por crianças e adultos. . Ana Lídia Oliveira Comunicadora Social Audiovisual . Dias 15 e 29 de janeiro, às 16h, no Cineteatro Afipe.
  • Cartaz: Paulo de todos os povos

    Cinema

    Paulo de todos os povos

    Longa metragem com a fascinante história de Paulo de Tarso, hebreu, cidadão romano, fariseu formado na escola rabínica de Gamaliel, perseguidor dos cristãos, convertido por Cristo na estrada de Damasco. Fundamentado nos Atos dos Apóstolos, o filme mostra a ação transformadora de Deus em Paulo. Mostra, também, a vida das primeiras comunidades cristãs, fundadas e organizadas por Paulo.
  • Cartaz: Moscati, o doutor que virou santo

    Cinema

    Moscati, o doutor que virou santo

    Ana Lídia Oliveira Comunicadora Social Audiovisual . “Moscati, o Doutor que virou Santo” é, certamente, uma obra belíssima, porque instigante e despretensiosa. Baseado na real história do italiano Giuseppe Moscati (1880-1927), médico de Nápoles, professor universitário e pesquisador, o drama católico vai além das fronteiras de uma formação religiosa. Ele entretém e, no decorrer do desenlace, comove e inspira nossa missão enquanto cristãos atuantes em sociedade. . . Desde cedo, responsável e obstinado, Giuseppe tornou-se um médico aos poucos respeitado, e também diferente de todos os outros, pois concentrava todo o seu amor no ser humano. “Não é a ciência, mas a caridade é que transformará o mundo”, ele afirmava. Pelas pessoas, ele se dedicava incondicionalmente, em um amor íntegro: “Quero dar toda a minha força, me dar por inteiro”. . . Os cerca de 200 minutos de filme mostram um homem imerso em seu trabalho. Um santo, mas um santo na profissão. Um médico que fez escolhas durante toda a vida, empregou seu talento em uma obra de Deus, causando revolução por onde passava; que criou laços e foi, tantas vezes, perseguido por aqueles que não acreditavam em seu projeto. . . Ele abriu mão da noiva (linda e rica), da ambição de crescimento profissional (quando deixou passar a oportunidade de se tornar professor universitário), se desfez das lembranças materiais (os bens deixados pelos pais), perdeu a própria saúde. Tudo em prol da fé, e da certeza de que Jesus se revela aos mais necessitados. “Hoje descobri uma coisa: que Jesus vive nos enfermos”, disse. . . Com uma trajetória repleta de percalços, mas também realizações, Moscati encontrou seguidores e revelou a eles o conhecimento que vinha do seu coração: “Não devemos considerar a dor como um espasmo físico. É um irmão pedindo ajuda, devemos ajudá-lo com amor. E, depois, perceberá que pode acalmar a dor com gestos, com conselho, com palavras, com um abraço, não só com uma simples prescrição”, definiu o doutor, que via os pacientes como irmãos que dele esperavam não somente o alívio do corpo, mas também o incentivo espiritual. . . Roteiro bem construído, cenas bem elaboradas, trilha emocionante e demais aspectos técnicos impecáveis fazem de “Moscati, o Doutor que virou Santo” um filme para ser destrinchado visualmente e em tantas lições de vida. A principal delas, para nós cristãos, é a de que ser santo não é algo inalcançável ou reservado a freiras, padres e eremitas de séculos atrás. Também, nos dias de hoje, é possível ser santo. No exercício de uma profissão de grande relevo, pode o cristão santificar-se, tornando-se herói de virtudes. . . Por meio da busca incessante da vontade de Deus, da luta contra o pecado e, acima de tudo, do amor, é possível ficar cada vez mais próximo da perfeição aos olhos do Pai. Por imensa humildade e compaixão, Moscati será para sempre lembrado. . . Beatificado por Paulo VI em 16/11/1975, foi canonizado em 25/10/1987, por ocasião do Sínodo Mundial dos Bispos referente aos Leigos. . . Dia 12 de novembro, você poderá usufruir, no Cineteatro Afipe, desse momento único de reflexão e emoção. (Duração: 200 minutos) .
  1. «
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. 6
  8. 7
  9. 8
  10. 9
  11. 10
  12. 11
  13. »